6 de jun de 2009

Discrepâncias e afins

- Obaldo? E ele mora com a avó?

- Isso, mas ele malha. Malha não, ele corre.

- Caminhada Clarinha? Caminhada é coisa de bixa.

- Presta atenção amiga. Ele não é gay...

- Ele assiste novela. Ele escuta Keny G.! Ele faz caminhada CLARINHA!

- Mas ele é legal.

- Eu sou legal Clarinha. Ele é gay porra.! Bati.

- A não de novo. Você também é gay amiga.

- É, mas eu gosto é de mulher. Devo ser mais macho que o tal do Obaldo.

- Ta por fora, ele é praticamente um Chico Buarque. Engraçado essa coisa de “um Chico Buarque” né?

- Transformaram o velho Chico em uma natureza. Mas e ai, você vai ligar para ele. Você que entrega as cartas agora viu.

- Sabe, pensando assim, ele é bom demais. A gente transou por duas horas e ele não deixou de me beijar um minuto. Ele esquentou água, me levou chimarrão na cama. Colocou música. Vou ligar sim.

- Keny G? Porra Clarinha.! Eu posso fazer isso tudo por você e não tenho um pau.

- Qual é você é frustrada. O cara é bacana. Me tratou bem e é bom de cama. Ta, e daí se ele é gay? Eu me diverti. Não vem uma carta que presta para mim.

- Clarinha, tu vai quebrar a cara com esse cara hein.

- E do que você entende hein?

- Eu sou gay Clarinha, quantas meninas você acha que eu fiz sofrer? Fiz mesmo, e despertei em todas elas uma coisa que elas tinham vergonha...

- Ahhhh, qual é, agora você quer me comer também? Para.!

- Beleza, mas ele é gay, vai se fuder com essa história.

- Falando em me fudê. Tu assistiu o filme de ontem?

- Não, a idiota da Marta tava lá em casa. Me enchendo o saco porque eu sai escondida.

- Larga essa Marta. Possessão da porra. Filmão viu. Perdeu.

- Largo nada, aquela menina tem a porra de um capeta nos dedos. Você tem que ver. Bati de novo. - Sabe que eu tava lendo outro dia que a maioria das lésbicas são frustradas, mas olhando você assim pó. Tu é a pior de todas. Quero jogar mais não.

- Mas eu não sou frustrada, só gosto de mulher. E não odeio homem, mas para mim esse tal de Obaldo é bixa hein. Vamos outra, dessa vez presta atenção.

- Ah lá vem você. Ihh amiga, começou a novela.

- Vou embora então. Saco cheio de televisão. Ta afim de um café, um cigarro?

- Não, o Obaldo ta vindo aqui, disse que vai trazer uma erva especial pro chimarrão que ele vai preparar para gente.

- Porra Clarinha, puta viadagem hein. Tchau mulher.

- Beijo querida.

8 comentários:

Wadih Elkadi disse...

uuiahiuhauhauhiua
Ainda vou voltar a escrever parecido com esse seu level atual. Ta do caralho irmão.

Wadih Elkadi

Quem é ela? disse...

Adooooooooooorei.

hahahahahaha.
Já tive conversas bem parecidas!

;)

Wellington Borges Silva disse...

Muito fera, irmão!!!!!

Eduardo Marinho disse...

Tudo culpa do viado!
Porra, assim não pode, assim não dá!!!
Dignidade já para a nova raça de héteros-viadinhos.

:-P

Circe Araújo disse...

Gostei bastante dessa história. Muito divertida. Parabéns.

Bjos, Circe.

lpfernandes disse...

Interessante, companheiro. Sempre bom esses encontros e esbarrões proveitosos com os habitantes da blogosfera. Voltarei outras vezes. Abraço.

Juliana Monteiro. disse...

Vamos atualizar? O meu também tá precisando.

Bom demais te ver ontem.

:****

Juliana Monteiro. disse...

ah, linkei você.